fechar
voltar Voltar
voltar Voltar

Como atrair clientes para o e-commerce com o marketing boca a boca

  • timer 12/04/2022
  • 4 min de leitura

O marketing boca a boca é uma forma que os clientes satisfeitos têm de compartilhar a sua experiência positiva com uma marca, produto ou serviço. A vantagem de atrair clientes para o e-commerce com essa estratégia está na transparência, já que, em geral, o cliente está fazendo a recomendação por livre e espontânea vontade, sem tirar vantagem pessoal. 

Leia mais:
>> Como lidar com 5 perfis de assinantes que todo e-mail marketing tem 
>> 8 princípios da economia comportamental para usar no e-commerce 

Isso sem falar que, quando recomendamos algo para alguém, estamos colocando a nossa reputação em jogo. Afinal, quem costuma recomendar a um amigo ou familiar uma empresa ou um produto que não oferece uma experiência positiva, não é mesmo? 

E neste mundo cada vez mais digital no qual vivemos, o marketing boca a boca está ainda mais disseminado através de reviews de produtos e compartilhamentos pelas redes sociais. Mas você sabe como estimular um marketing boca a boca realmente eficaz sobre a sua marca?

5 dicas para atrair clientes para o e-commerce com marketing boca a boca

É verdade que investir em anúncios como Google AdWords, Facebook e Instagram Ads é uma forma de destacar a sua marca no meio digital. Mas é possível aliar estratégias de mídia com o marketing boca a boca, fazendo com que a mensagem positiva sobre a sua marca se espalhe de pessoa a pessoa, reduzindo custos e atraindo os clientes certos para o seu e-commerce. Confira algumas dicas:

1. Esteja conectado

Quando falamos sobre o marketing boca a boca no ambiente digital, é indispensável que o seu negócio marque presença nesse meio. Além do site do seu e-commerce, é preciso ter perfis e interagir nas redes sociais onde o seu público está. 

Esteja atento ao que os seus seguidores postam sobre a sua marca nas redes sociais e não se esqueça de oferecer esclarecimento e suporte nesses canais. Estar disponível para os consumidores é o primeiro passo para oferecer uma experiência de compra com excelência.

2. Conte com influenciadores

De acordo com o eMarketer, 22% dos jovens de 16 a 22 anos já realizaram pelo menos uma compra inspirada na opinião expressada em redes sociais pelos seus amigos, influenciadores ou celebridades. Mas não basta apenas ter influenciadores divulgando a sua marca. É preciso contar com os influenciadores certos. 

Os consumidores, especialmente os mais novos, se preocupam com o propósito das marcas e de quem as divulga. Por isso, é fundamental que o escolhido para falar bem do seu produto ou serviço realmente se identifique com o seu negócio, garantindo, assim, a credibilidade da informação passada.

3. Valorize seu cliente

Para atrair clientes para o e-commerce e fazer com que eles se engajem na divulgação dos seus produtos e serviços, você pode tornar a experiência de compra deles ainda mais especial com a oferta de descontos e brindes exclusivos. E se for um cliente VIP, então, aí sim que a valorização dele merece toda a sua atenção.

Mas que fique bem claro que estamos falando sobre tornar a experiência do cliente durante a jornada com a sua marca algo positivo e satisfatório. Como já citamos, o cliente deve fazer a recomendação por livre e espontânea vontade, de forma sincera e transparente. Portanto, de nada vai adiantar “comprar” a sua opinião.

4. Ofereça conteúdo relevante

Muito além do que simplesmente oferecer produtos ou serviços, para atrair clientes para o e-commerce, é preciso criar autoridade e lembrança de marca. E você pode contar com o apoio do marketing de conteúdo para isso. 

Ofereça artigos, e-books, guias, vídeos, tutoriais, podcasts, entre outras tantas opções. Existe uma infinidade de formatos que você pode explorar.

E, de quebra, ainda pode apostar em landing pages para captar mais e-mails e aumentar as suas conversões. Aproveite este formato de página para oferecer os seus materiais ricos em troca de informações sobre o cliente – claro, sempre respeitando as diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

5. Peça opiniões

Seja em sua própria plataforma de e-commerce ou em um marketplace, não deixe de solicitar avaliações aos consumidores. Uma embalagem bonita, agilidade na entrega, frete grátis. Qualquer diferencial da sua marca pode ser motivo para gerar um comentário positivo, que irá impactar na decisão de compra de outros consumidores.

O que mudou com o boca a boca digital?

O primeiro, e talvez principal, ponto de mudança na relação entre consumidores e marcas foi que o digital proporcionou proximidade. O que, antes, era um processo ditado pelas lojas se tornou um fluxo em que o consumidor está sempre no centro e define o produto que quer comprar, o valor que aceita pagar, por qual canal fechará a compra, qual o meio de pagamento, entre outros.

Hoje, as marcas são como um amigo do consumidor. O contato com elas está a um clique de distância, especialmente com as direct messages das redes sociais. E, para gerar uma experiência positiva e atrair clientes para o e-commerce, é importante estar sempre disponível e não demorar muito para responder.

Dito isso, reforçamos que o marketing boca a boca está cada vez mais disseminado através de reviews de produtos e compartilhamentos pelas redes sociais. As trocas de informações e opiniões ficaram mais dinâmicas. Neste cenário, o boca a boca evoluiu e se tornou uma das formas mais seguras de se comprar produtos pela internet, e uma das formas mais lucrativas e de baixo custo para se vender.

Diferença entre marketing de indicação e boca a boca

Enquanto o marketing boca a boca é algo que acontece naturalmente, de pessoa para pessoa diretamente, o marketing de indicação costuma ter o auxílio de uma ferramenta para intermediar o processo. Mas ambos precisam ser sinceros, a partir de uma experiência positiva com a marca.

A indicação deve ser algo natural, de acordo com o cliente que está satisfeito com o seu produto ou serviço. Isso porque, quando a indicação não é espontânea, corre-se o risco de o cliente entendê-la como um favor, o que pode reduzir, e muito, o número de indicações recebidas.

Um exemplo de marketing de indicação vem do Nubank. Logo no início, para abrir uma conta com eles, você precisava ser indicado por um amigo ou familiar que já usasse o serviço. Mesmo tendo caído essa obrigatoriedade, até hoje, a mensagem para você indicar alguém aparece na plataforma.

Mas vale reforçar que o Nubank só consegue indicações por oferecer produtos e serviços que se destacam no mercado financeiro, aliados a um atendimento rápido e eficaz, diferentemente do que acontece em muitos bancos tradicionais. O que queremos deixar claro, aqui, é que tanto o marketing boca a boca quanto o marketing de indicação são válidos, desde que sejam sinceros, transparentes e espontâneos.

E você se interessou em aplicar o marketing boca a boca no seu negócio? Saiba que o e-mail marketing pode ser um grande aliado. Entre em contato com o nosso time de especialistas e saiba como podemos apoiar a estratégia de comunicação do seu negócio.

Compartilhe esse artigo
  • facebook
  • linkedin
  • twitter

Veja também

Anterior
Próximo
icone newsletter

Milhares já recebem nossa news. Vai ficar de fora?

Cadastre-se e receba os melhores conteúdos sobre e-mail marketing e e-commerce.