fechar
voltar Voltar
voltar Voltar

5 setores do e-commerce que estão em alta

  • timer 10/05/2022
  • 4 min de leitura

O comércio online não para de crescer. Essa é uma realidade que começou a evoluir em 2020, quando foi registrada a criação de mais de uma loja virtual por minuto no país, e que não deve mais voltar atrás. E nessa onda, muitos setores do e-commerce vêm ganhando cada vez mais destaque. 

Leia mais: 
>> NRF 2022: conheça as 6 principais tendências para o varejo 
>> 11 tendências para 2022 em marketing, tecnologia e e-commerce 

Um dado que exemplifica que o comércio eletrônico brasileiro segue ganhando força vem do indicador MCC-ENET, que mostra um aumento de 20,56% no faturamento em janeiro de 2022, na comparação com o mesmo período do ano passado. Mas se você está se perguntando quais são os setores do e-commerce que realmente estão se beneficiando neste momento, continue com a gente que é sobre isso que vamos falar a seguir. 

Quais setores do e-commerce estão em destaque?

Para quem já tem experiência com e-commerce ou mesmo para quem ainda está planejando abrir a sua loja virtual, a pesquisa de mercado é essencial. Buscar parceiros e fornecedores de qualidade, analisar a concorrência, os seus preços, o que as outras lojas estão fazendo para alcançar o sucesso são alguns dos pontos que precisam ser analisados. E descobrir qual é o nicho certo para o seu negócio também passa por esse processo. 

Pensando em ajudar você a resolver essa dúvida, selecionamos os principais setores do e-commerce que estão em alta neste e nos próximos anos. Quem sabe esta lista te inspire a começar o seu negócio ou até mesmo a incluir novos produtos na sua loja virtual já existente? Venha conferir! 

1. Higiene e limpeza 

A busca por um lar mais limpo, assim como hábitos de higiene mais frequentes, disparou em 2020 e deve seguir assim pelos próximos anos. Para se ter uma ideia, de acordo com um estudo do Compre&Confie, que analisou os produtos que mais cresceram em vendas online desde março de 2020, apontou que itens de higiene e limpeza foram os campeões, com um aumento de 4673% no volume de compras virtuais em relação ao mesmo período do ano anterior. 

2. Beleza e saúde 

O segmento de beleza e saúde apresentou um faturamento de 7,2 bilhões em 2020, se tornando um setor com um papel muito relevante no comércio eletrônico nacional desde então. A partir de março de 2020, quem tinha o hábito de frequentar locais como estéticas, salões de beleza e academias sofreu um grande impacto no seu dia a dia, trazendo as suas rotinas de cuidados e exercícios para dentro de casa. 

Somado a isso, segmentos como os de perfumaria, maquiagens e cosméticos são considerados não essenciais, ou seja, tiveram as suas lojas físicas fechadas por um período. Neste sentido, a jornada de compra foi transformada e, para o profissional de beleza ou para a pessoa que gosta de se cuidar, a única fonte se tornou o e-commerce. 

3. Tecnologia 

Há mais de dois anos, muitas pessoas mudaram o seu escritório para dentro de casa. Com isso, o investimento em tecnologia cresceu significativamente. E por estarem mais tempo dentro de casa, o conforto de comprar os produtos com um clique e receber na porta conquistou o coração dos brasileiros. Por isso, separamos alguns dados que mostram como o crescimento no setor de tecnologia veio para ficar:

  • Em 2022, o faturamento com a venda de smartphones deve passar de R$ 1,4 bilhão; 
  • Ainda neste ano, a média de compras de smartphones no mundo deve registrar um aumento de 3,62% em relação ao volume adquirido em 2021; 
  • Considerando o aumento do trabalho remoto, até 2023, 75% de todas as estratégias digitais migrarão para aplicativos e arquiteturas de dados mais modernos; 
  • Já o faturamento do mercado de games deve passar dos US$ 200 bilhões até 2023; 
  • Com jogos de celulares, o faturamento subiu de US$ 324 milhões para US$ 878 milhões em 2022 no mundo, um aumento de aproximadamente 5,3%.

4. Alimentos 

É bem verdade que o setor de alimentos é considerado essencial e, portanto, locais como supermercados e restaurantes não precisaram fechar as portas. Mas, como já falamos, estando mais tempo em casa, o conforto de comprar produtos com um clique e receber na porta conquistou os clientes

É por isso que o setor de alimentos também vem apresentando um crescimento tão expressivo no que se refere ao comércio online. Para se ter uma ideia, segundo o levantamento da 45ª edição do relatório Webshoppers, entre as categorias responsáveis pelo aumento da frequência de compras online, está a de alimentos e bebidas, que teve um crescimento de 107% em 2021, quando comparado ao mesmo período de 2020. 

5. Decoração 

Passar mais tempo em casa significa buscar mais conforto e ambientes mais agradáveis, que contribuam para o nosso bem-estar, certo? Então, não é à toa que o setor de móveis e decoração já tomou o seu lugar no carrinho de compras online. Somente no primeiro semestre de 2021, o setor de casa e decoração teve alta de 155% em vendas e de 67% em pedidos, em comparação com o mesmo período do ano anterior. 

E aí, ficou interessado em apostar nesses setores do e-commerce ou em, pelo menos, alguns produtos relacionados a eles para alavancar o seu negócio? Esperamos que as nossas dicas façam diferença nos seus resultados. E se busca alavancar as suas vendas com estratégias certeiras, entre em contato com o nosso time de especialistas, que podem acompanhar o seu planejamento de ponta a ponta.

Compartilhe esse artigo
  • facebook
  • linkedin
  • twitter

Veja também

Anterior
Próximo
icone newsletter

Milhares já recebem nossa news. Vai ficar de fora?

Cadastre-se e receba os melhores conteúdos sobre e-mail marketing e e-commerce.